Jerônimo Mendonça Ribeiro nasceu em Ituiutaba, Minas Gerais, em 1º de novembro de 1939. Teve uma infância pobre. Cursou apenas até o quarto ano primário. Seus pais eram analfabetos e lutavam arduamente pela sobrevivência. A mãe era modesta lavadeira e o pai lavrador.

Aos treze anos conheceu a Igreja Presbiteriana na qual foi um membro ativo por dois anos. Após o desencarne de sua avó, sentiu a necessidade de conhecer mais sobre a vida além-túmulo. Foi quando conheceu a Doutrina Espírita da qual se tornou adepto e passou a dirigir reuniões e eventos voltados aos jovens.

Aos dezessete anos, começou a sentir os sintomas de artrite reumatoide, doença que acabaria por imobilizá-lo. Somando-se a isso, teve perda gradativa da visão e problemas cardíacos.

Seus amigos fabricaram para ele um leito anatômico e sobre seu peito ficava um saco de 30 quilos de areia, única forma dele suportar a dor. Quase não dormia e aproveitava para estudar o Espiritismo. Quando ficou cego, os amigos liam para ele.

Apesar das grandes dificuldades, sempre mantinha o bom ânimo e dava conselhos a milhares de pessoas que o procuravam. Graças a doação de uma Kombi, viajou o Brasil inteiro dando palestras deitado em seu leito.

Fundou dois centros espíritas, uma gráfica, escreveu seis livros, gravou dois discos e, em 1983, fundou o Lar Espírita Pouso do Amanhecer, atendendo diariamente, duzentas crianças carentes. Seus livros são: Crepúsculo de um Coração, Cadeira de Rodas, Nas Pegadas de um Anjo, Escalada de Luz, De Mãos Dadas com Jesus e Quatorze Anos Depois (em coautoria).

Jerônimo Mendonça desencarnou no dia 26 de novembro de 1989, aos cinquenta anos. Após o desencarne, ditou o livro Asas da Liberdade, psicografado por Célia Xavier de Camargo.