Eurípedes Barsanulfo nasceu em Sacramento, Minas Gerais, em 1º de maio de 1880. Filho de
Hermógenes Ernesto de Araújo e Jerônima Pereira de Almeida manifestou cedo profunda inteligência e
senso de responsabilidade. Ainda bem moço, porém, muito estudioso e com tendências para o ensino,
foi incumbido pelo seu professor de ensinar aos próprios companheiros de sala de aula.

Aos 21 anos lançou a “Gazeta de Sacramento”, jornal semanal com publicações abordando os mais
variados assuntos. Instruir o povo de todas as formas era seu lema.

Seu primeiro contato com a doutrina foi em 1903, quando ganhou de presente o livro “Depois da
Morte” de Léon Denis e tomou conhecimento da existência dos fenômenos espíritas e das obras
da Codificação, envolvendo-se com a nova Doutrina, pesquisando e estudando até desfazer totalmente
suas dúvidas.

Fundou o “Grupo Espírita Esperança e Caridade”, em 1905, onde instalou uma farmácia
homeopática e alopática, além de realizar reuniões mediúnicas e doutrinárias e prestar auxílio aos mais
necessitados.

A mediunidade de Eurípedes desenvolveu-se de forma notável: desdobramento, vidência,
psicofonia, psicografia, curas, efeitos físicos e receituário. Sua capacidade de desdobramento era tão
comum, que atendia enfermos que se encontravam em outros locais, entrando em transe e indo, em
espírito, aonde estes estavam.

Em 1907 inaugurou o primeiro colégio espírita do mundo: o “Colégio Allan Kardec”. Os alunos, além
das disciplinas habituais, estudavam também o Evangelho e as obras da Codificação Espírita. A
extraordinária metodologia que utilizava, baseada na orientação pedagógica de Pestalozzi, despertou
grande respeito entre todos.

Morreu aos 38 anos, em 1º de novembro de 1918, vítima da gripe espanhola e, mesmo acometido
da moléstia, não parou de atender aos que necessitavam.

No Plano Espiritual continua sendo um dos maiores missionários do Espiritismo.